O Bom de Viver.com.br

Início » 2013 » novembro » 19

Arquivo diário: 19 19+00:30 novembro 19+00:30 2013

Stress Visual – Como Evitar Fadiga dos Olhos?

stress visual                                                       Estresse diário causa fadiga ocular

Levantamento internacional revela que mal afeta 60% das pessoas com menos de 45 anos.

O estresse tem sido a causa de boa parte das doenças provocadas pela agitação do mundo moderno. Constantes dores de cabeça e ardência nos olhos também podem ser sintomas causados por ele, denunciando a fadiga ocular, mal que atinge tanto os usuários de óculos quanto os não usuários que passam por períodos prolongados focalizando objetos a curta distância, como por exemplo, trabalhando no computador. “Manter o olhar fixo na tela do computador não é tarefa fácil para os olhos, pois exige um esforço constante de focalização na visão de perto e na visão intermediária”, explica o oftalmologista Marcus Sáfady, consultor do Instituto Varilux da Visão.

Segundo ele, muitas vezes as imagens do computador são pequenas e exibidas por trás de uma superfície refletora. “Além disso, as bordas irregulares dos pixels da tela do computador são mais difíceis de focalizar do que as bordas lisas das letras tipográficas dos livros. Acrescente a estes fatores o brilho, o reflexo e a iluminação ambiente e é possível entender como o uso prolongado da tela de um computador pode ser exaustivo”, esclarece Sáfady. O ambiente em que a atividade é desempenhada também pode ter um impacto negativo sobre o conforto visual. A qualidade e a quantidade da iluminação ambiente, a ventilação, poeira e fumaça de cigarro são outros fatores agravantes.

Um olhar integrativo  para lidar com as dificuldades visuais:

Você é muito maior do que qualquer problema que esteja enfrentando. Não importa qual seja o problema, uma deficiência visual, outro problema físico qualquer, um desajuste emocional, falta de dinheiro, uma perda grande, o problema é sempre menor do que você. Mas se você se centrar no problema, só pensar nele, achar que não tem solução, então sim o problema vai ficar maior do que você. Por acreditar nisso é que procuro praticar uma medicina integrada, uma oftalmologia que aceita as terapias complementares. É óbvio o uso da alopatia, cirurgia, as novas tecnologias, porque procuro trabalhar sempre com aquilo que pode ajudar o paciente.”

As palavras do Dr. Laércio Motoryn e por si só explicam sua visão da Oftalmologia, sua especialidade. “Acho que isso começou com o atendimento de clientes com visão subnormal, aqueles casos que os oftalmologistas normalmente não gostam de atender porque não há lentes, nem remédios que dê jeito. Pesquisei lentes especiais, lupas de vários tipos e percebi que mesmo pequenos resultados reais muitas vezes davam um novo alento à vida dessas pessoas. Por exemplo os baralhos especiais, com números e figuras enormes, ajudaram várias pessoas. Quase sem enxergar, com este baralho elas podiam se divertir um pouco, jogando cartas, ainda que com dificuldade para ver os números. Nessa época, conheci o Método Bates e participei do primeiro workshop que o Meir Schneider deu no Brasil. Estudei outras terapias e fui juntando ao meu trabalho, até chegar à abordagem integrativa que utilizo hoje. E acredito que a cura, ou melhora da saúde, vem sempre de dentro para fora, do centrar-se da pessoa, e também na crença de um Poder Superior, não importa que nome a pessoa dê a isso. É necessário também mudar o estilo de vida, batalhar pela conquista da serenidade, dar mais importância ao ser do que ao ter.”

Se você trabalha muito no computador, por exemplo, não adianta dar uma parada para tomar café, porque os olhos e a mente não vão descansar……O simples ato de piscar. Piscar conscientemente alguns minutinhos, piscar olhando para cima, para baixo, para um lado e para o outro, também relaxa não só os olhos mas o corpo inteiro. São exercícios simples que não custam nada e têm ótimo efeito para a saúde dos olhos.”

Mas o Dr. Motoryn avisa que não adianta fazer esses e outros exercícios automaticamente. “É necessário fazer os exercícios de forma consciente, tirar esses poucos minutos para você mesmo, respirar com consciência, sentar de forma relaxada, achar uma posicão adequada , e então fazer o exercício. Ou seja, nesse momento o seu foco é você mesmo, não o seu trabalho, não as outras pessoas. Porque o nosso referencial maior deve ser sempre nós mesmos, não qualquer outra pessoa, já que a vida que vivemos é a nossa, não a dos outros.”

Adendo: O trabalho interdisciplinar, psicólogo e oftalmologista pode trazer muitos benefícios para o tratamento do stress .

Fonte: CPVI -Para ver o artigo na íntegra acesse o site http://www.cpvi.com.br

%d blogueiros gostam disto: