O Bom de Viver.com.br

Início » Posts etiquetados como 'paixão'

Arquivo da tag: paixão

O Bom De Viver é Saber Que Não Podemos Enxergar O Que Vem Pela Frente…

vida 1Certa vez uma pessoa dormia mal porque morava num porão escuro. Ela sonhava em colocar uma lâmpada no ambiente . Depois de muito trabalhar, contratou um eletricista e colocou a tão desejada lâmpada.Antes de colocá-la, pensou: Agora finalmente vou dormir tranquilo.”Ao acendê-la, uma surpresa. Perdeu o sono. Por quê?

Porque a luz expôs a realidade que ela nunca vira:  sujeira, insetos, aranhas. Só descansou depois de uma bela faxina. Infelizmente alguns preferem o escuro! Tenha coragem para acender a luz do seu porão e fazer uma faxina na sua vida.

Podemos encontrar alegria na dor, esperança na tempestade, segurança nas tormentas. Podemos aprender a cantarolar, brincar, viver a vida com paixão e prazer.

Experimente libertar a criança que existe em você. Fazer coisas inusitadas, que normalmente não faz,  sair da rotina, andar por ares nunca respirados, conversar com estranhos, alcançar qualidade de vida no palco de sua alma.

Experimente velejar nas águas da emoção e investir em você.

Apaixone pela vida!

 

Fonte: Dez Leis da Sabedoria

Augusto Cury

É irracional, cara! Amar pelo Amor

Amor. Um Olhar Real e Romantico

Megan e as estrelas

Eu poderia começar te acordando com um lindo café da manhã, e até mesmo acompanhado com o meu mais doce beijo. Eu acariciaria seus cabelos, deixando-os mais bagunçados ainda, eu gosto de te ver acordar, a primeira cena que me vem a cabeça quando abro meus olhos, é você abrindo seus olhos também. Eu sempre que fui cheia de mil e um defeitos, jurei que seria o melhor para você, e você nem se quer notou o meu de melhor. Eu poderia até te colocar todas as noites na cama pra dormir, eu ficaria sorrindo e apreciando cada respiração que você desse. Eu seguraria sua mão bem forte e diria que ela continuaria firme ali na sua até quando você se acordasse. Mas mesmo assim você não perceberia os meus olhos brilhando por você, você não perceberia nada. Eu poderia até pegar o telefone nesse exato momento e discar o…

Ver o post original 444 mais palavras

Ciúme. Como Lidar Com Ele?

jovens ciumes

Dois são os motivos por que estou contigo: porque te amo e porque não tolero perder-te.Meu amor acabou e por isso só resta o outro motivo. Não suporto imaginar-te em outros bracos, teu rosto relaxado depois de fazer amor, que rias, que gozes do mesmo modo que o fazes comigo. Mission’rio de uma causa medíocre-, me pergunto se além disso quero alguma coisa de ti.. Por que motivo não tolero perder-te? Será tão alto teu valor? A resposta é simples – outro a teu lado me reduz a nada. Então só te necessito para que teu ser garanta o meu e perder-te é, de alguma forma, perder-me. Estranho pacto; porque o firmei? Sinceramente não sei, como também ignoro quando vai acabar…… O pior é que sabes disso. Debochas da minha prisão. Gozas a minha liberdade condicional. Sei que um dia serei livre; só estou esperando que prometas e cumpras: nunca amarás outro. Prometes?

A sexualidade é poligâmica embora nossa sociedade seja monogâmica daí a existência do ciúme, diz Alberto Goldin. Este tipo de ciúme comum nas relacões  é voltado mais para a questão da “fidelidade”, respeito, ligado ao amor erótico.

Quando se trata de ciúme patológico, onde o ser amado se perde na identidade do outro como no conto acima, o amor se torna uma prisão e fonte de sofrimento para o casal .

Os grandes amores são para os ciumentos a fonte geradora da paixão onde ele se embebeda do “outro” de uma forma narcísica, perdendo sua referência e fazendo do “outro” seu espelho. Ao se deparar com a perda se esvai, pois somente existe enquanto ser amado que é.

O ciumento é per si inseguro, sem referência própria do seu ego, perde sua identidade e assume a identidade do ser amado ou seja ao relacionar afetivamente não consegue separar o ser amado,objeto do seu amor de si .

Ao se perder de si, busca antes de tudo não só recuperar o ser amado mas a si mesmo. Quando se sente sozinho se sente abandonado.

Para o ciumento nunca haverá provas suficientes que o tranquilize pois ele não sofre as dores do amor atual; mas as dores de sua alma que padece por não conseguir se achar, perdeu sua forma , sua referência, seu espelho.

Sua autonomia está abalada, precisa ser elaborada, carece de crescimento psíquico, afetivo e emocional.

O ciumento é antes de tudo um ser que se perdeu de si.

TRAIÇÃO -Fragmento III. (Filmes de Histórias e histórias).

Existem variadas formas de lidar com o sentimento da traicão seja ele traduzido em ,mágoa, ódio, frustração, perda, luto, culpa, vingança ou simplesmente uma fuga ou escapada momentânea, curiosidade, atracão, crise existencial, crise conjugal, compulsão sexual, impulso de paixão,carência,falta de diálogo,desencanto,descuido com a relacão,surtos psiquiátricos,tentações irresistíveis.Ou mesmo sentir que não está traindo ….duas crianças na chuva

Esses filmes retratam essas realidades através de histórias e Histórias . Vale a pena conferir.

Frida Kahlo

Edith Piaf

Callas Forever

Além do Paraiso

Coco antes de Chanel

Camille Claudel

Estacão Docura

7 Dias com Marilyn Monroe

Vicky Cristina Barcelona

Entre dois amores

Amores Imaginários

A primeira noite de um homem

Carmem

Proposta Indecente

A insustentável leveza do ser

Ficar,Paixão,Namoro…….“O namorado chega antes da hora,na hora ou depois da hora”

“O namorado chega antes da hora, na hora ou depois da hora, conforme que ama, ainda ama ou não mais ama” (Condessa Diane apud Mansour Chalita)alegre na chuva

“FICAR”, PAIXÃO, NAMORO

FICAR – São os ensaios dos primeiros namoros .

Nem chega ser paixão,mas apenas um impulso desejante imediato. È um experimentar, passar um tempo, trocar carícias ou algo mais, é pragmático, não tem compromisso.

PAIXÃO –

È avassaladora, insana, inebriante, egoísta.
Tanto pode virar amor como pode evoluir para uma patologia tirando assim a subjetividade e o tempo da pessoa.

È como virar as costas para a razão.O egoísmo da paixão provém do amor do outro a partir de si, máscara de um duplo narcisismo.

Na adolescência o lado positivo da paixão torna-se um movimento da alma (psique) em busca da ascese ( grandiosidade do ser), do criativo.Como dizia Hegel – “nada de grande se faz sem paixão”. É um exercício para vivenciarem sentimentos fortes e aprenderem lidar com as perdas e o vazio que fica se são fulgazes.

NAMORO-

É enamorar-se, um comprometer-se, tornar-se cúmplices, companheiros, confidentes. Entrega de corpo e alma.

É o amor que chegou. Um sentimento profundo mas tão delicado que feri a alma quando não é cuidado. Com o amor chega o tempo de sonhar, sorrir, flutuar.

O amor romântico vivenciado pelos adolescentes pela própria leveza que eles carregam.

É a “Cena” perfeita, como diz Rubem Alves, escritor e psicanalista.No mundo contemporâneo me debruço diante das relações e me pergunto: primeiro namorado ou primeiro amor?

O que faço quando meu filho vivencia esse “estado de ser”?

Os pais podem voltar no tempo meio que numa nostalgia para conseguirem entender seus filhos e ajudá-los a “escolher seus amores “.
Podendo ser depositários de confiança,um bonito presente são os filhos poderem confidenciarem aos pais suas escolhas amorosas.

Cabe aos pais demonstrarem maturidade, acolhimento,não responderem com monólogos moralistas, agressividades físicas e psicológicas.

Um posicionamento de “escuta”, de interesse pelo sentimento dos filhos, das suas escolhas amorosas e seus parceiros. Suas angústias, questionamentos.

Abrindo espaço para os filhos compartilharem suas experiências, alegrias.

Os pais vão abrindo espaço sutilmente para que possam conhecer melhor o relacionamento amoroso dos filhos suas particularidades,criando intimidade e aproximando dessa nova pessoa que vai agregar se à família. Podendo assim conhecê-la melhor, o que é fundamental para orientação dos filhos.

Negociar regras,impor limites plausíveis porém outros inegociáveis.Se faz necessário acolher, ser diplomático.

Usar o bom senso buscar informação na literatura de boa qualidade tanto para os pais quanto para os filhos, conversar sobre sexualidade, buscar orientação médica especializada no momento oportuno.

Apesar da estrutura familiar e os próprios pais serem mais modernos somente 34% dos pais conseguem na prática dialogar com os filhos. Há uma resistência e despreparo para um diálogo autêntico quanto ao respeito aos sentimentos e escolhas dos filhos .

Os “tempos mudaram” mas a linguagem do amor é universal e atemporal.

%d blogueiros gostam disto: