O Bom de Viver.com.br

Início » Posts etiquetados como 'perdão'

Arquivo da tag: perdão

Como Melhorar O Nosso Humano em Nós?

amigos

Psicologia Positiva e Resiliência

Você normalmente se permite ser humano?

É comum na vida adulta procurarmos agir de acordo com um padrão ideal de comportamento. Muitas vezes sem perceber, não nos permitimos viver nosso lado humano e fazemos o impossível para atender a um modelo de perfeccionismo.

Este nobre conceito foi inicialmente introduzido na psicologia positiva pelo Dr. Tal Ben-Shahar. Seu curso sobre felicidade é um dos mais populares da Harvard University, com mais de 800 alunos matriculados a cada semestre. Provavelmente você nunca imaginou que se ensinasse felicidade na Harvard, não é mesmo!

Segundo o Dr. Tal Ben-Shahar, o primeiro passo no caminho da felicidade autêntica é a permissão para ser humano. Quando aceitamos nossas emoções – que sejam: tristeza, medo ou ansiedade – como naturais, temos maiores chances de superá-las. A atitude de rejeitar e negar tais emoções leva à frustração e ao sentimento de infelicidade.

A habilidade de experimentar e expressar…

Ver o post original 249 mais palavras

Natal! Encontro do Divino com o Humano

natal

ENCONTRO DO DIVINO COM O HUMANO

 

Natal, tempo de esperas.Esperas feitas sob a expectativa de mudancas. motivadas pela reflexão do ter em detrimento do ser.       

Natal é um “parto” para redescobrir o humano que existe em cada um de nós.

É o momento do encontro do humano com o divino que que se fundem  para lembrar que podemos renascer todos os dias para o  amor, respeito, comunhão, caridade, ética e alegria. Para o perdão.

Essencial se faz renascer como pessoas e perceber o humano em nós,  pessoas renovadas despidas de preconceitos, divisões, sem diferenças como irmãos divinos.

Agradeço a todos vocês que acompanham o blog obomdeviver e convido-os a buscar um olhar focado no bom do viver. Valorizando a vida per si.

Desejo a todos nós um Natal pleno durante todo o ano de 2014.

Sentimento de Culpa. Como trabalhar isto?

coracãoA história de  Louise Hay

“Estrupada aos 5a de idade continuou sofrendo abuso sexual até a adolescência. Apesar das tentativas frustradas da mãe de dá-la em adocão conseguiu fugir de casa. Ainda na adolescência se tornou mãe.

Foi garconete, manequim, casou-se duas vezes, divorciou e se tornou conselheira religiosa, estudando na Maharishís international University, em iowa,  comecou a trabalhar como guia de meditacão transcendental. Tornou-se ministra desenvolvendo seu próprio trabalho, editando o livro Cure  o seu corpo, cujo conteúdo trata das questões metafísicas das doencas corporais. Ao descobrir que estava com câncer utilizou suas técnicas para ajudá-la no tratamento. Aos 70a é escritora mundialmente conhecida.

A essência do ensinamento de Hay é o amor que cada um deve ter por si mesmo e a dissipacão da culpa, processo que, segundo ela torna o indivíduo mentalmente livre e fisicamente saudável.

Como na terapia cognitiva Hay vê no pensamento toda a potencialidade de mudanca do indivíduo. Romper com pensamentos inassertivos, crencas limitadoras vencer o medo e a culpa constroem comportamentos e acões saudáveis.

A raíz das doencas está ligada aos sentimentos de mágoa, raiva, ressentimento, revolta, ira, inveja, quando o indivíduo perdoa é o comeco da cura. Perdoar muitas vezes a si mesmo e ao outro, mesmo quando esse dito “outro” não pede o perdão. O “outro” muitas vezes não percebe que causou algo por isso o perdão faz parte do agente que perdoa, e não o contrário do que se espera, que o outro peca perdão. Perdoar para se “curar” . Sr. perdoe, eles não sabem o que fazem, parafraseando Jesus na sua crucificacão.

O que pensamos de nós mesmos? O que nos adoece?

Mudar os pensamentos, deixar para trás o que não faz sentido, ficar com o que realmente importa. Crencas fazem parte da moral ou de aprendizagens podem serem reorganizadas,refutadas portanto ser ético consigo mesmo. A febre é somente um sintoma que nos leva a buscar conhecer qual é a doenca, assim sendo a situacão é somente o detonador de algo que estava latente dentro do indivíduo. Desencadeada a situacão emerge o problema, mas ele já estava instalado, quieto ou atormentando, espiando o momento para (re) surgir.

Praticar o amor próprio de maneira verdadeira e sentir-se merecedor de uma vida plena, feliz e próspera. Trabalhar a auto confiança, auto estima lembrando que as pessoas são somente companheiras, ser feliz independe do outro, aprender a ser só. Companheiro de si mesmo.

Focar os fatos positivos mudando o olhar diante de si mesmo e da situacão. “Um ponto de vista é somente a vista de um ponto”, ser flexível, proativo, ao se deparar com o problema evitar ser reativo. O indivíduo proativo ocupa a posicão de agente da acão, deixa o papel de vítima e busca solucões, percebe que focar no problema alimenta sentimentos negativos, adoece o corpo e a mente. Usar uma linguagem positiva, pensamentos positivos para se sentirem motivados.

Praticar a gratidão. O que posso fazer com o que vida me traz? Fazemos escolhas a cada momento, a vida é o resultado dessas escolhas portanto ela nos devolve o que oferecemos a ela. Trabalhar a culpa como sinalizadora para o crescimento pessoal, usar o sentimento de culpa somente para refletir um comportamento e deixá-la para trás aceitando as limitacões e imperfeicões que cada um de nós carregamos, praticar a humildade.

Em seus livros e palestras Louise Hay insiste na premissa: “Pare de se criticar!” O amor é o caminho para a cura já dizia Freud.

%d blogueiros gostam disto: