O Bom de Viver.com.br

Início » Posts etiquetados como 'perdas'

Arquivo da tag: perdas

Pérolas para Lidar com a Loucura do Dia a Dia

Sempre digo que somos nosso maior inimigo, vivemos aprisionados pelo ego . O ego(eu) é o que “deseja”, que impõe e ao mesmo tempo nos torna a pessoa que somos, singulares.Dia das Crianças no Ambulatório de Neurologia do HC

No livro de autoria do padre Fábio de Melo, “Quem me Roubou de Mim” podemos fazer uma leitura sobre o quanto somos prisioneiros de nós mesmos. Somos sequestrados diariamente pelos nossos vícios, padrões de comportamentos repetitivos inassertivos, pensamentos repetitivos que tiram nosso sono e não levam a solução nenhuma.

Sequestrados somos  quando o “outro” deixa de ser um companheiro de viagem e torna-se nosso objeto de escolha, como dizia Sartre: “O inferno é o outro” .  A vida é feita de escolhas, quando deixamos o outro escolher por nós somos seqüestradores de nós mesmos . Penso que o inferno é o outro no momento que ocupamos o lugar de vítima e nos fragilizamos, mesmo admitindo que em algumas situações somos impotentes  para  agir porém não nos tornamos reféns, podemos ter controle dos nossos pensamentos e sentimentos para sermos resilientes .

O controle do ego é muito importante neste processo onde as emoções e os desejos poderão ser frustrados, projetos adiados, escolhas reestruturadas  e novos caminhos traçados. Saber lidar com emoções como a frustração, perda, angústia e a falta com um olhar crítico e maduro faz parte da trajetória na busca da conquista.

Questionar o que é perder? Perder muitas vezes é ganhar. Focar na meta percebendo que o caminho é o trajeto para alcançá-la sabendo que os objetivos traçados muitas vezes devem ser revistos e que podem falhar porém não significa que a meta será perdida.

Álex Rovira ,escritor, economista fala sobre três maneiras de enfrentar a vida:

Atitude observadora:  São pessoas que preferem deixar os outros assumirem os papéis dasua vida. São pessimistas e costumam pensar que não têm controle da sua vida.

Atitude crítica: São pessoas que reclamam de tudo e jamais assumem a culpa pelas suas dificuldades. Não têm controle da sua própria vida.

Atitude ativa: São pessoas que aprendem com tudo que os cerca. São entusiasmados e positivos, e , é claro, são capazes de manter as rédeas de sua própria vida.

“Não posso levar o mundo nos ombros se mal suporto o peso de meu casaco de inverno.”Kafka

 

 

 

 

Perdas Necessárias

Caro leitor, no meu consultório a queixa do cliente sempre gira em torno da depressão.Nos consultórios psiquiátricos os clientes saem com receitas de antidepressivos na esperança de se curarem das angústias da vida.

Angústia e depressão são sentimentos diferentes podem levar ou não a depressão.

depressaõ ,chuva,pensativa

A depressão é o local da tristeza profunda, do fundo do poço, é uma doença.A angústia é um desencantamento “provisório”.

A angústia existencial não é doença é um vazio ,esse sentimento que invade cada um de nós e nos deixa meio perdidos em devaneios e pensamentos,medos,balanço de vida,questionamentos,os porquês,dúvidas que desde a muito tempo esteve lá no fundinho das nossas mentes,mudanças que adiamos sempre e nos incomodam.

Angústia diante das perdas necessárias da vida que acontecem naturalmente ou através das escolhas que fazemos.Ao fazer uma escolha estamos matando todas as outras e as perdas acontecem chamando de volta a angústia num vai e vem infinito.

Perdas necessárias como o envelhecimento,as questões das relações afetivas,profissional,a morte.
O vazio angustiante nos dá uma sensação de adormecimento na alma, dor no fundo do coração ou um aperto no peito ,nos fazendo sentir um desamparo e abandono muitas vezes traduzido por solidão. Como dizia a escritora Clarice Lispector,um “desamparo de estar vivo” .

A angústia existencial é inerente ao ser humano acontece sem pedir licença para no incomodo que causa sacudir a nossa existência e nos levar ao caminho do auto conhecimento.
O mundo é um lugar complexo mas precisamos essencialmente somente de nós mesmos para sobreviver.Somos nós somente cada um de nós que irá acompanharmos até o fim da nossa vida,sonhar nossos sonhos e realizá-los e chorar as nossas dores mais íntimas. As pessoas que nos amam são somente companheiros por mais que sintam por nós.

Muitas vezes o que chamamos de depressão é uma passagem de sofrimento angustiante que não se cura com remédio mas com a capacidade de encararmos a vida com suas limitações. Abandonando o passado,deixando o futuro acontecer no seu tempo e decidirmos viver o presente.

Fazermos as pazes conosco com as nossas imperfeições buscando sentido para a vida.Redescobrirmos o que realmente vale a pena.

O que realmente te faz feliz?

%d blogueiros gostam disto: